quarta-feira, 21 de abril de 2010

A Flapress está de luto! E o Futebol agradece! - FOGÃO CAMPEÃO CARIOCA!


É, pois é. No começo da temporada, O Botafogo era considerado a quarta força do Rio de Janeiro. Segundo a “brilhante” imprensa esportiva brasileira, o Botafogo tinha o pior elenco entre os quatro grandes clubes do Rio de Janeiro. Mas, o que seria um bom elenco? Jogadores de nome? Com Altos Salários?  Não, muito obrigado. Eu prefiro ser campeão mesmo. Seja com um futebol lindo e maravilhoso, ou não. O que me importa, no final das contas, é o título.
O Botafogo pode não ter mostrado um futebol vistoso no campeonato estadual do Rio de Janeiro. Mas mostrou comprometimento e, acima de tudo, um espírito de decisão que, há muito tempo não se via em um elenco do Botafogo. Talvez, a entrada de Herrera e El Loco Abreu tenha sido fundamental para que o Glorioso pudesse ter frieza no momento de decidir. Dois jogadores que tiveram inúmeras decisões  de campeonato em suas carreiras, e que por isso, tiveram a tranqüilidade de decidir no último jogo do campeonato carioca. 
Falar o quê do Goleiro Jefferson? Sem dúvida nenhuma, ele foi um dos personagens mais importantes para a conquista do campeonato carioca de 2010. Os Botafoguenses esperavam por esse momento! O momento de encontrar um goleiro que pudesse trazer confiança aos torcedores do Glorioso. Pegar um pênalti do cheirador, não tem preço! Ainda mais numa final de campeonato! Obrigado Nego Jeff! Você foi demais!
O garoto Caio foi a maior revelação do campeonato carioca. O décimo segundo jogador do Botafogo sempre se mostrou decisivo e astuto. Um “moleque” de muita personalidade que, apesar da pouca idade, aparentava ter muita experiência e categoria para decidir os jogos para o Botafogo. Foi assim contra o Flamengo e Vasco na Taça Guanabara e, contra o Fluminense na Taça Rio.

É óbvio que o papai Joel foi o maior responsável pela conquista do campeonato carioca. Ele pegou um Botafogo desacreditado e humilhado pelos 6 a 0 contra o Vasco. Só restou ao Joel Santana motivar os seus jogadores com aquela velha conversa de boleiro que só ele tem. Não mudou muito a estrutura do time dirigido pelo Estevam Soares, mas tirou o melhor de cada jogador. E o resultado não poderia ser diferente. Como sempre, o Joel Santana faz de uma equipe limitada, uma equipe ao menos competitiva para a disputa de um campeonato. É isso aí Papai Joel! 
É muito bom ganhar o Carioca em cima da Mulambada! A Flapress está de luto! E o Futebol agradece!       



terça-feira, 20 de abril de 2010

Chávez agride uma Colômbia entorpecida


Por Cel. Luis Alberto Villamarín Pulido

A ruidosa apresentação das milícias chavistas denominadas "guerrilheiros comunicacionais", com a mensagem implícita de atacar a Colômbia para supostamente se defender de uma imaginária agressão colombo-estadunidense contra o socialismo do século XXI, é o mais recente episódio da extensa cadeia de agressões urdidas pela ditadura cubana por meio de seu lacaio Hugo Chávez, com o objetivo de concretizar no mais apetecido país latino-americano, o obsessivo projeto totalitário do comunismo terrorista sobre todo o continente. A este ato agressivo somam-se o seqüestro e assassinato de alguns camponeses colombianos por ordem do governo de Chávez; o seqüestro, tortura e cruel homicídio de um capitão e um sub-oficial do Exército colombiano; o seqüestro e encarceramento de vários colombianos "acusados" de ser espiões; sobrevôos de helicópteros militares venezuelanos sobre território colombiano; fechamento unilateral do comércio da Colômbia para a Venezuela; frases desrespeitosas à Colômbia e ao presidente Uribe; farsas diplomáticas com denúncias mentirosas contra a Colômbia; comprovada relação e apoio financeiro de Chávez às FARC, confirmado nos computadores de Raúl Reyes, etc., etc. 

Os estudos estratégicos das guerras demonstram que os ataques de surpresa não o são tanto quanto se acredita, senão que são a concretização de uma série sistemática de agressões e incidentes provocados de maneira intencional, por quem aduz ser o ofendido, matéria na qual os comunistas e em geral os caudilhos totalitaristas são experts.

A extensa lista de agressões chavistas contra a Colômbia, enunciadas nos parágrafos anteriores, corroboram a tese. Em sua condição de comunista confesso e obsessivo, Chávez não só está em guerra contra a Colômbia, como com suas forças militares de algibeira planeja um ataque contra o país e, para tal, mascara sua intenção com o argumento de que a Venezuela é o país agredido, manipulação dialética que reforça com a mentira de que a presença militar norte-americana em sete bases militares colombianas, é a cabeça de praia para um ataque contra seu país.

Leia Mais Aqui