terça-feira, 30 de junho de 2009

HONDURAS: OS BOLIVARIANOS BRASILEIROS NÃO SABEM LER




Vamos lá. Reservo uma surpresinha para o fim. Mas acho importante ler tudo.


De todas as estranhas coisas que um petralha é capaz de fazer, uma que particularmente me chama a atenção é tentar explicar para o próprio autor o sentido oculto do seu texto. É o que tentam fazer comigo, com aquela habilidade bailarina de que são capazes esses paquidermes morais. Eu sei muito bem o que escrevi sobre Honduras — fui eu que escrevi, lembram-se? Até fiz questão de realçar, e mais de uma vez, o “POR ENQUANTO” quando fazia considerações sobre a natureza golpista ou não da intervenção militar. Golpista não foi e não é porque a intervenção está prevista na Constituição democrática do país, o que não quer dizer que eu apóie o uso desnecessário da força, constrangimento ao trabalho da imprensa e violação de direitos fundamentais de qualquer natureza. Quem apóia Chávez incondicionalmente, incluindo a repressão, são os bolivarianos que agora vêm aqui torrar a minha paciência. Ora, vão se danar. É golpe o que eles querem debater? Vamos lá.


Manuel Zelaya não queria cortar sinal de televisão. Isso, naturalmente, era muito pouco. Ele queria, na prática, fechar o Judiciário, o Congresso e a Promotoria do país. E rasgar a Constituição. Não só: queria também o Exército como títere de sua manobra golpista. Contra a decisão da Corte de Justiça do país, mandou que a Força agisse para realizar o referendo ilegal. É ESCANDALOSO QUE ISSO NÃO SEJA DITO. É ESCANDALOSO QUE ISSO NÃO SEJA LEVADO EM CONTA. É UM GOLPE NA INTELIGÊNCIA DO LEITOR, DOS TELESPECTADORES, DOS INTERNAUTAS.


E Zelaya fez tudo direitinho, como um bom teleguiado de Chávez. Continuasse no país, seria preso e perderia seus direitos políticos (ler até o fim…). Está claro, a esta altura, que negociou a sua renúncia e saída do país — essa história de que foi pego de pijama tem todo o cheiro de conversa mole — para, uma vez abrigado no guarda-chuva chavista, armar o que está sendo chamado, em boa pilantragem, de “resistência”. As Forças Armadas fizeram mal em confiar na palavra de um aliado de Chávez. Como ele violou a Constituição algumas vezes em poucos dias, deveria ter sido destituído e processado (ler até o fim, reitero).


O cerco está se fechando sobre o governo provisório de Honduras. Parece difícil que resista à pressão. Se Barack Obama não exercesse a presidência dos EUA com uma espécie de vergonha da história gloriosa do seu país, teria a coragem de não incentivar o circo. Mas devemos todos nos preparar para um mundo em que a autoridade moral (suposta) vai tentar substituir a autoridade de fato. E isso quer dizer que estaremos todos expostos à sanha de ditadores e vigaristas.


Parece difícil que Zelaya não volte, dada a situação. Pergunto então:


- se voltar, vai insistir em seu referendo, contra a decisão da Justiça?;


- se voltar, vai insistir em seu referendo, contra o que diz a Constituição?;


- se voltar, vai insistir em seu referendo, contra a maioria do Congresso?;


- se voltar, vai insistir em dar ordens inconstitucionais e ilegais às Forças Armadas?;


- se voltar, vai continuar como golpista?


Comovo-me com tantos bolivarianos, no Brasil e na América Latina, preocupados com o corte do sinal de TV em Honduras, que vive, como é óbvio, o risco de conflitos civis e sob a égide de leis especiais para períodos de crise — previstas, também elas, na Constituição. Entendo! Vocês são contra cortar sinais temporariamente, né? Gostam mesmo é da expropriação permanente de canais de televisão, não é isso?, a exemplo do que Chávez fez na Venezuela.


O que se dá em Honduras e na América Latina só evidencia o erro de condescender com tipos como Chávez. É claro que George W. Bush errou, não é? Se Chávez está aí, é sinal de que errou. Não sei se fui muito sutil. Faz tempo que o “império” não é o mesmo. Aquele que já foi tido apenas como um palhaço irrelevante tem hoje oito países sob sua influência. E é um mau exemplo permanente no continente porque tem a ambição de exportar a sua revolução. O Peru, anotem aí, está começando o seu flerte com o caos bolivariano.


Lula, claro, tinha de dizer as frases emblemáticas de sempre. Referindo-se ao que seria um golpe em Honduras, disse: “Daqui a pouco, vira moda”. É, não pode. A “moda boa” é a da Venezuela, que consiste em golpear a democracia por meio de referendos. Com efeito, Lula a considera tão boa que chegou a dizer que há democracia “até demais” naquele país, revelando o que faria, se pudesse, no Brasil. Mas não pode.


Não sei se aquele vagabundo volta a Honduras. Se voltar, espero que a Justiça se encarregue de processá-lo pela óbvia tentativa de violação da ordem constitucional. Que o continente está, no que concerne à liderança, à deriva, disso não tenho a menor dúvida. A rigor, inexiste liderança no mundo ocidental.


Quanto à canalha que passou o dia de ontem enviando bobagens para cá, dizer o quê? Esses democratas não deram a menor pelota quanto Lula expressou seu apoio incondicional ao iluminista Ahmadinejad, enquanto uma milícia homicida abria fogo contra a população. Não, senhores! O governo provisório de Honduras não é uma ditadura. A Venezuela, que fala em democracia, é. Eu não apóio golpes militares (e não está caracterizado um em Honduras), mas também não apóio golpes civis. Houvesse nos EUA um governo à altura da responsabilidade que tem o país como fiador da ordem democrática no continente (e no mundo), Barack Obama se encarregaria de garantir a normalização da situação em Honduras, à espera das eleições, previstas para daqui a quatro meses.


Ademais, se a imprensa brasileira — e não apenas ela — não sabe ler e se nega a fazer uma coisa básica, que é consultar a Constituição de Honduras, o que posso fazer? Lamentar. A íntegra da Carta, publico uma vez mais, está aqui. Os artigos 184 a 186 e o 272 evidenciam que a ação das Forças Armadas foi legal. Não batassem eles, leiam o 239:


ARTICULO 239.- El ciudadano que haya desempeñado la titularidad del Poder Ejecutivo no podrá ser Presidente o Designado. El que quebrante esta disposición o proponga su reforma, así como aquellos que lo apoyen directa o indirectamente, cesarán de inmediato en el desempeño de sus respectivos cargos, y quedarán inhabilitados por diez años para el ejercicio de toda función pública.


Eu traduzo:


“O cidadão que tenha desempenhado a titularidade do Poder Executivo não poderá ser presidente ou indicado. Quem transgredir essa disposição ou propuser a sua reforma, assim como aqueles que o apoiarem direta ou indiretamente, perderão imediatamente seus respectivos cargos e ficarão inabilitados por dez anos para o exercício de qualquer função pública”


Trata-se da Constituição de um país historicamente traumatizado por ditaduras e ditadores. Que põe na Constituição uma defesa contra aventuras continuístas. E Manuel Zelaya PROCUROU, COM SEU REFERENDO, GOLPEAR A CONSTITUIÇÃO E A DEMOCRACIA HONDURENHAS.


Isso quer dizer que apóio violência e porretada nesse ou naquele? Não! Quem apóia porretadas são os petralhas e Lula, que deram as mãos a Ahmadinejad, o homicida. Quem apóia porretadas são os petralhas e Lula, que chamam o ditador Hugo Chávez de “democrata” e “companheiro”.


Eu só apóio Constituições democráticas. Sou o único na imprensa mundial? Huuummm, encontrei ao menos uma colunista no Wall Street Journal que pensa rigorosamente a mesma coisa.


domingo, 28 de junho de 2009

Gaspari: ‘O Bolsa Ditadura tornou-se uma indústria’




Vai abaixo o texto que abre a coluna levada pelo repórter Elio Gaspari às páginas deste domingo. Entre elas as da folha.


Conta que o assalto às arcas da Viúva, veneranda e desprotegida senhora, produziu milionários e avacalhou a velha esquerda.


Se alguém quisesse produzir um veneno capaz de desmoralizar a esquerda sexagenária brasileira dificilmente chegaria a algo parecido com o Bolsa Ditadura.


Aquilo que em 2002 foi uma iniciativa destinada a reparar danos impostos durante 21 anos a cidadãos brasileiros transformou-se numa catedral de voracidade, privilégios e malandragens


O Bolsa Ditadura já custou R$ 2,5 bilhões à contabilidade da Viúva. Estima-se que essa conta chegue a R$ 4 bilhões no ano que vem.


Em 1952, o governo alemão pagou o equivalente a R$ 11 bilhões (US$ 5,8 bilhões) ao Estado de Israel pelos crimes cometidos contra os judeus durante o nazismo.


O Bolsa Ditadura gerou uma indústria voraz de atravessadores e advogados que embolsam até 30% do que conseguem para seus clientes.


No braço financeiro do pensionato há bancos comprando créditos de anistiados. O repórter Felipe Recondo revelou que Elmo Sampaio, dono da Elmo Consultoria, morderá 10% da indenização que será paga a camponeses sexagenários, arruinados, presos e torturados pela tropa do Exército durante a repressão à Guerrilha do Araguaia.


Como diria Lula, são 44 "pessoas comuns" que receberão pensões de R$ 930 mensais e compensações de até R$ 142 mil.


Essa turma do andar de baixo conseguiu o benefício muitos anos depois da concessão de indenizações e pensões aos militantes do PC do B envolvidos com a guerrilha.


O doutor Elmo remunera-se intermediando candidatos e advogados. Seu plantel de requerentes passa de 200.


Ele integrou a Comissão da Anistia e dela obteve uma pensão de R$ 8.000 mensais, mais uma indenização superior a R$ 1 milhão, por conta de um emprego perdido na Petrobras.


No primeiro grupo de milionários das reparações esteve outro petroleiro, que em 2004 chefiava o gabinete do advogado Luiz Eduardo Greenhalgh na Câmara. O Bolsa Ditadura já habilitou mais de 160 milionários.


É possível que o ataque ao erário brasileiro venha a custar mais caro que todos os programas de reparações de todos os povos europeus vitimados pelo comunismo em ditaduras que duraram quase meio século.

Na Alemanha, por exemplo, um projeto de 2007 dava algo como R$ 700 mensais a quem passou mais de seis meses na cadeia e tinha renda baixa (repetindo, renda baixa). Na República Tcheca, o benefício dos ex-presos não pode passar de R$ 350 mensais.


No Chile, o governo pagou indenizações de 3 milhões de pesos (R$ 11 mil) e concedeu pensões equivalentes a R$ 500 mensais. Durante 13 anos, entre 1994 e 2007, esse programa custou US$ 1,4 bilhão.


No Brasil, em oito anos, o Bolsa Ditadura custará o dobro. O regime de Pinochet matou 2.279 pessoas e violou os direitos humanos de 35 mil.


Somando-se os brasileiros cassados, demitidos do serviço público, indiciados ou denunciados à Justiça chega-se a um total de 20 mil pessoas. Já foram concedidas 12 mil Bolsas Ditadura e há uma fila de 7.000 requerentes.


Os camponeses do Araguaia esperaram 35 anos pela compensação. Como Lula não é "uma pessoa comum", ficou preso 31 dias em 1979 e começou a receber sua Bolsa Ditadura oito anos depois.


Desde 2003, o companheiro tem salário (R$ 11.239,24), casa, comida, avião e roupa lavada à custa da Viúva. Mesmo assim embolsa mensalmente cerca de R$ 5.000 da Bolsa Ditadura. (Se tivesse deixado o dinheiro no banco, rendendo a Bolsa Copom, seu saldo estaria em torno de R$ 1 milhão.)


O cidadão que em 1968 perdeu a parte inferior da perna num atentado a bomba ao Consulado Americano recebe pelo INSS (por invalidez), R$ 571 mensais. Um terrorista que participou da operação ganhou uma Bolsa Ditadura de R$ 1.627.


Um militante do PC do B que sobreviveu à guerrilha e jamais foi preso, conseguiu uma pensão de R$ 2.532. Um jovem camponês que passou três meses encarcerado, teve o pai assassinado pelo Exército e deixou a região com pouco mais que a roupa do corpo, receberá uma pensão de R$ 930.


Nesses, e em muitos outros casos, Millôr Fernandes tem razão: ‘Quer dizer que aquilo não era ideologia, era investimento?’"


sexta-feira, 26 de junho de 2009

Valeu Michael Jackson !


É impossível imaginar a perda de um dos maiores ícone da musica pop, como a de Michael Jackson. O seu talento ultrapassou todos os patamares na era pós-Beatles, e iniciou nos anos 80, uma revolução na indústria do entretenimento que mudaria completamente a maneira de expor os projetos no mercado musical.


Esses shows cheios de coreografias com jogos de luzes, misturada com a teatralidade que vemos hoje em dia, foram obras de uma parceria entre o Michael Jackson com o produtor Quincy Jones. O Álbum “Thriller”, lançado em 1982, marcou a era dos vídeos clipes, e proporcionou uma nova visão de mercado publicitário envolvendo a musica. Logo, logo, o funk /soul americano se popularizou em todo mundo através do talento artístico e de marketing de Michael Jackson. A sua enorme influencia no planeta pop, foi muito importante para que ele pudesse adquirir o status de “superstar”.


Quem nunca tentou dançar como Michael Jackson? Principalmente dar aqueles passos em “Moonwalk” imortalizado pelo Rei da Musica pop. É claro que em pelo menos uma vez de nossas vidas, tentamos fazer algo parecido com aquilo. Passos de danças que caracterizaram a genialidade e a criatividade desse grande nome da musica mundial.


Muitos sucessos foram compostos por Michael Jackson, como, “Billie Jean” (meu favorito), “Thriller”, “Black or White”, “Beat It” entre outros. Todos esses sucessos são conhecidos do grande público de todo o mundo, mesmo aqueles que não conhecem os nomes das canções, mas que cantam com um inglês irreconhecível, ou, até mesmo, só “fazendo som” com o diafragma. Mas, ainda sim, as pessoas as reconhecem como sendo de Michael Jackson.


Eu me recuso a falar mal de um artista que muito contribuiu para a música pop. O que eu quero mesmo é prestar uma homenagem a esse grande ídolo que sempre deve ser lembrado pelo talento que possuía. Valeu Michael Jackson! Você sempre estará vivo nos corações daqueles que apreciam o bom gosto.


segunda-feira, 22 de junho de 2009

Nicolas Sarkozy é o cara !


Burcas não têm lugar na França, diz Sarkozy




Da Reuters


O presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse nesta segunda-feira (22) que as burcas, vestimenta que cobre todo o corpo da mulher, dos pés à cabeça, escondendo seu rosto, não têm lugar na França, já que são um símbolo de subjugação da mulher.


Durante um discurso solene ao Parlamento sobre uma ampla gama de assuntos, Sarkozy apoiou uma iniciativa lançada na semana passada por parlamentares que expressaram preocupação com o crescente uso de burcas na França.


"A questão da burca não é uma questão religiosa, é uma questão de liberdade e de dignidade das mulheres", afirmou Sarkozy durante uma sessão conjunta das duas Casas do Parlamento, realizada no Palácio de Versailles.


"A burca não é um símbolo religioso, é um símbolo da subjugação, da subjugação das mulheres. Quero dizer solenemente que não será bem-recebida em nosso território", afirmou, recebendo fortes aplausos.


Numa iniciativa multipartidária, 60 parlamentares propuseram a uma comissão parlamentar que examine a disseminação da burca e encontre meios de combater a tendência. Referindo-se a essa proposta, Sarkozy disse que é a maneira correta de proceder.


"Tem de haver um debate e todas as posições têm de ser apresentadas. Que melhor lugar para isto do que o Parlamento? Eu digo a vocês: não temos de nos envergonhar de nossos valores, não temos de ter medo de defendê-los", disse ele.


O debate sobre a burca é resquício de uma controvérsia sobre o uso de véus por meninas muçulmanas na sala de aula, que inflamou a França por uma década. Por fim, em 2004 foi aprovada uma lei que proíbe estudantes de usarem símbolos claros de sua religião nas escolas do Estado.


Críticos dizem que a lei estigmatizou os muçulmanos em um momento em que o país deveria estar combatendo a discriminação nos mercados de trabalhos e imobiliário, que causa uma divisão entre a maioria da sociedade e muitos jovens descendentes de imigrantes




sábado, 20 de junho de 2009

Borat baixa em Lula






O presidente Lula fala cada coisa...


Em sua passagem pelo Cazaquistão, o espírito de Borat, aquele que se orgulhava de ter como irmã a quarta melhor prostituta do país, parece ter lhe deixado especialmente inspirado.


"Não li a reportagem do presidente Sarney, mas penso que ele tem história no Brasil suficiente para que não seja tratado como se fosse uma pessoa comum", disse o presidente.


Eu, pessoa comum, acho que Sarney deve ser tratado pior do que nós.


1) Pela nomeação secreta de parentes a cargos no Senado e as tentativas de minimizar ou esconder os escândalos em série na Casa que preside.


2) Por ter sido um péssimo primeiro presidente do Brasil pós-ditadura, guiando a nova democracia aos porões do fisiologismo, da corrupção e do centrão, de onde não conseguimos escapar.


3) Pela miséria no Maranhão após décadas de sarneyzismo.


4) Por ter trocado de Estado como quem troca de partido para se eleger senador.


5) Pelas recorrentes investigações, inconclusivas, claro, contra seus aliados mais próximos, incluindo filhos.


Apesar dessa ficha toda, Lula acha que Sarney deve ser tratado melhor do que uma pessoa comum. Precisa do maranhense (e do PMDB) para abafar a CPI da Petrobras, entre outros serviços essenciais.


Mais Borat, quero dizer, Lula: "Elas [denúncias] não têm fim e depois não acontece nada." Puro boratismo: já que a Justiça é incapaz de punir políticos, vamos parar de denunciá-los.


Mais: "O que não se pode é todo dia você arrumar uma vírgula a mais, você vai desmoralizando todo mundo, cansando todo mundo, inclusive a imprensa corre o risco. Porque a imprensa também tem que ter a certeza de que ela não pode ser desacreditada porque, na hora em que a pessoa começar a pensar 'olha, eu não acredito no Senado, não acredito na Câmara, não acredito no Poder Executivo, no STF [Supremo Tribunal Federal], também não acredito na imprensa', o que vai surgir depois?"


O raciocínio tortuoso para tentar intimidar a mídia pressupõe que o descrédito seja doença contagiosa, o que a Organização Mundial da Saúde contesta. E tomara que surja algo depois do descrédito geral.


E o que o petista chama de "uma vírgula a mais" (evidências de nepotismo, desvios de conduta de servidores e benefícios irregulares com dinheiro público) estão mais para pontos de exclamação!


Se Lula foi fundamental ao consolidar a mudança de patamar da economia brasileira, ao garantir a estabilidade econômica, vai sendo também tristemente fundamental na consolidação da podridão política no país, o segundo ato maculando o primeiro.


quarta-feira, 17 de junho de 2009

Gastança na TV Record


A Rede Record está torrando todo o dinheiro na contratação de figuras carimbadas da televisão brasileira. Isso me faz lembrar o final dos anos 90, e inicio do século XXI, quando a Globo tirou os principais apresentadores de quase todos os canais de TV.


A maior novidade, sem nenhuma duvida, é o interesse da Record em contratar o apresentador Gugu Liberato com um salário milionário de três milhões por mês! E ainda envolve um plano de carreira, no qual, ele teria programas dominicais e pequenos programas diários na TV Record.


Mais uma jornalista será anunciada como a nova contratada da emissora. Mylena Ciribelli apresentará um novo programa de esportes da TV Record que se chamará “Esporte Fantástico”. Para quem não sabe, Mylena Ciribelli é a mesma jornalista que trabalhou por quase vinte anos na TV Globo, nos programas “Globo Esporte” e “Esporte Espetacular”.


A bela Ana Paula Padrão que não foi bem aproveitada no SBT de Silvio Santos, vai estreitar no “Jornal Record” no próximo dia 29 de junho. Depois de um período meio conturbado no SBT, é necessário recuperar a sua imagem com mais essa boa oportunidade que foi dada.


Com todo esse dinheiro disponível para contratar qualquer um na praça, daqui a pouco, o Chuck Norris fará parte do novo elenco da Novela “Promessas de amor” contra os mutantes. Isso não seria nenhuma surpresa para mim. Hehe.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Transferências milionárias no Real Madrid



O Real Madrid anunciou duas contratações das mais caras da história do futebol, sendo que no inicio da semana a equipe espanhola acertou primeiro com Kaká, para depois anunciar uma transferência de mais peso ainda.




Na manhã desta quinta-feira (11 de junho) houve a transação mais cara no mundo do futebol com a transferência de Cristiano Ronaldo do Manchester United ao Real Madrid. Ele custou ao Clube Madrileno cerca de R$ 260 milhões de reais, uma compra verdadeiramente inacreditável na situação em que se encontra o mercado hoje por conta da crise econômica. A verdade é que, Nunca conhecerei esse valor pessoalmente, infelizmente...




Uma pergunta ficar no ar. Como o Real Madrid adquiriu dinheiro para fazer duas compras milionárias? Sendo que a equipe espanhola tem uma dívida que chega a 200 milhões de Euros.




Segundo o presidente madrileno, Florentino Pérez, o Real Madrid tem condições de efetuar a compra, somente com a venda de camisas dos dois principais jogadores da equipe. Mas, como seria isso? Será que uma simples venda de camisa faria toda a diferença para essas transferências milionárias? Sinceramente, há algo no futebol mundial que me intriga muito, principalmente essas transferências monumentais proporcionadas pelo Florentino Pérez, conhecido por formar equipes galácticas no Real Madrid.




O que estaria por trás dessas negociações tenebrosas e astronômicas? Eu já não estou mais acreditando na grande jogada de marketing dos clubes europeus, para mim, isso parece mais uma daquelas máfias em que se tenta esconder os podres dessas “negociações futebolísticas”.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Odeio Avião


Para os especialistas que dizem que o Avião é o meio de transporte mais seguro do mundo, está aí, mais um acidente de grandes proporções, agora envolvendo um Airbus da Air France. Isso mostra que é mais uma daquelas mentiras esfarrapadas. Está ocorrento muitos acidentes aereos em um curto prazo de tempo como nunca se viu antes.


Eu Prefiro ir na Europa de Submarino Kursk, é mais seguro do que esses aviões. Até me irrita quando eu falo de avião..putz..


Segundo o PT, Sony e Coca-Cola tiraram Belém da Copa do Mundo de 2014

O PT faz de tudo para resolver atribuir a culpa de sua incompetência a terceiros, no último domingo, o governo do Pará sofreu uma das piores derrotas desde o começo da gestão de Ana Julia, quando Belém não foi escolhido para sediar a Copa do Mundo de 2014, é claro, a culpa nunca é do PT, a responsabilidade é da mídia, é da Coca – Cola, é da Sony, é da oposição, entre outros. Os fracassos do PT sempre são por causa dos outros, eles não admitem nenhuma critica em torno do partido.

É lamentável que a coordenadora da candidatura do Pará a Copa 2014, Lúcia Penedo, tenha se manifestado de forma ridícula após os anúncios das sedes, agora ela fica dizendo por aí que a Coca-Cola e a Sony tiraram a possibilidade de Belém de sediar a Copa do Mundo, e que no lugar, colocam Manaus como a única sede da região Amazônica, por se tratar de uma cidade que abriga as duas empresas. Ainda por cima, a coordenadora está desmerecendo as sedes escolhidas, no caso, Manaus, Cuiabá e Fortaleza, segundo ela, essas cidades não têm nenhuma competência de receber uma competição de tanta importância como a Copa do Mundo, típico de petista arrogante e incompetente.

O problema nisso tudo é que a Ana Julia é fraca nos bastidores, e não obteve a atenção dos comissários da FIFA e dos políticos influentes, quando estes estiveram em Belém. Logo a governadora, que durante toda a campanha de 2006, a então candidata, ficava se gabando de ser amiga do “cara”, e que conseguiria todos os recursos ao estado. E o que estamos vendo no momento, são projetos adquiridos de governos anteriores e somente discursos, e o “cara” que é tão amigo da Ana Julia, não moveu nenhuma palha para ajudar o Estado do Pará na candidatura da Copa de 2014.

Essa é a maneira de governar do PT, quando não consegue algo almejado, logo se cria motivos mais absurdos para justificar o fracasso, como esse que eu citei da Sony e Coca-Cola. A arrogância do Partido dos Trabalhadores é algo que me irrita muito, e é a principal característica desses maníacos.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Toutes mes Felicitation Bordeaux !


No sábado passado, o Bordeaux quebrou a invencibilidade do Lyon de sete campeonatos consecutivos conquistados, e eu que passei dois meses na cidade dos Girondins, fiquei muito satisfeito com o campeonato ganho pelos Bordelais. Uma nova era começa no futebol Frances, e os azuis marinhos escrevem uma nova história com um bom vinho tinto.


O time de Bordeaux conquistou seu sexto titulo da primeira liga francesa batendo o Caen fora de casa, e vejam só, isso nunca aconteceu na história do clube na primeira divisão, aliás, na temporada 2007/2008, Bordeaux levou uma sonora goleada de 5 a 0 em Caen, e eu estava lá. O titulo começou a se desenhar com o gol único de Yoan Gouffran logo no começo do primeiro tempo, e com esse resultado, o Bordeaux não dependeria do resultado do Olympique de Marseille, desde daí, os Bordelais só administraram o resultado para garantir o titulo Frances.


Mes felicitation Bordeaux! Eu que tenho uma simpatia enorme por esse clube, fico feliz em ter visto pela televisão o merecido titulo da equipe na temporada 2008/2009. Tenho saudades só em lembrar dos bons momentos que eu passei na bela cidade de Bordeaux, e as boas amizades que eu construí lá.