sexta-feira, 23 de julho de 2010

Não deu nem para dizer Adeus..

O Muricy Ramalho obteve um recorde que, dificilmente será batido. Foi o treinador de seleção brasileira que menos tempo ficou no cargo. Bastou uma reunião com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, para que a imprensa esportiva pudesse anunciar o Muricy Ramalho como o novo comandante da seleção.

Mas, as coisas não estavam tão simples como parecia. Do outro lado tinha o Fluminense que, está aprovando cada vez mais o trabalho de seu treinador no clube. E com um patrocinador forte como a Unimed por trás, o presidente do clube carioca, Roberto Horcades, não teve dúvida e, peitou a CBF como se fosse o Mike Tyson. Ele disse a seguinte frase: “Muricy vai continuar no Fluminense”. Pronto! Foi o suficiente para dar um basta nessa história.

Eu tenho a impressão que, o Muricy Ramalho percebeu que a prioridade da CBF é a Copa de 2014 e não a Seleção Brasileira. Para o Ricardo Teixeira, a escolha de um novo treinador para a reconstrução de um projeto na seleção é apenas um detalhe, o mais importante para o presidente da CBF, nesse momento, é se promover com a Copa do Mundo que será realizada no Brasil. E só.

Nenhum comentário: