terça-feira, 3 de novembro de 2009

É proibido ser católico na Itália

Uma decisão ridícula da Corte Européia de Direitos Humanos de proibir as escolas italianas de colocar crucifixos nas salas de aulas. Mais uma vez, os próprios europeus cospem nas tradições do continente para satisfazer os “coitados” dos muçulmanos que querem impor sua religião à força no velho continente.

É um absurdo que um país como a Itália, que é o berço do catolicismo, tenha que se submeter aos caprichos antiquados da Corte de Direitos Humanos. Está havendo, perigosamente, uma inversão de costumes e de valores para agradar uma minoria estúpida quem nem é européia. Se os muçulmanos estão descontentes em estudar em um país historicamente católico, é só atravessar o Mediterrâneo, de preferência a nado, e pronto! Não haverá mais nenhum problema. Agora, se ainda quer continuar na Europa, é bom respeitar os costumes e os valores do continente. Será que é tão difícil entender isso?

Eu prefiro encerrar o meu comentário com a opinião de uma estudante de origem egípcia.

"Se o crucifixo está lá e eu sou muçulmana, vou continuar a respeitar a minha religião. Jesus na sala de aula não me incomoda".

Nenhum comentário: