segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Os três "ex-guerrilheiros"

Parece que a América Latina tem uma enorme facilidade de revelar ex-guerrilheiros para cargos de presidência da república.


O atual presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, é membro da Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN), um grupo socialista armado que nasceu basicamente para combater o governo da Família Somoza que governou o país durante 30 anos. Daniel Ortega foi eleito presidente em 1984 e promoveu nacionalizações e reformas agrárias controversas. Perdeu três eleições para a presidência da república até voltar ao poder em 2006. O aparelhamento da Sala Constitucional da Suprema Corte da Nicarágua fez com que abrisse as portas para a reeleição de Daniel Ortega com a suspensão de uma barreira constitucional que impedia a participação do atual presidente ás eleições de 2011. A velha tática da esquerda para se manter no poder. Dessa vez sem precisar necessariamente de um plebiscito.

Outro ex-guerrilheiro está prestes a se tornar presidente no Uruguai. É José Mujica, candidato de esquerda, ex-integrante do grupo Tupamaros, uma organização criminosa que seqüestrou, assassinou, roubou e ameaçou famílias na zona rural. José Mujica, conhecido carinhosamente como Pepe, é acusado de ter matado o policial José Leonardo Villalba em 1971. E no mesmo ano, o Grupo criminoso Tupamaros, do qual Mujica era dirigente, assassinou o peão rural Ramón Mena com uma injeção letal. Mais um tirano latino americano que se veste de ovelha para governar feito um lobo enfurecido.

E não poderíamos esquecer-nos de Dilma Rousseff, ex-integrante da VAR-Palmares, que é hoje a principal candidata do PT para as eleições presidenciais em 2010 no Brasil. A atual Ministra-Chefe da Casa Civil recebeu treinamento de guerrilha em Cuba e veio às escondidas para o Brasil nos anos 60. Ela participou do roubo ao cofre do governador Adhemar de Barros e, usurpou uma quantia de aproximadamente 2,5 milhões de dólares. E ainda organizou várias ações para roubar armas nas unidades militares do Rio Janeiro.

Três Guerrilheiros e um só objetivo de continuar com os planos audaciosos do Foro de São Paulo.

Nenhum comentário: