quarta-feira, 21 de outubro de 2009

O fim do golpe petralha


A Petralhada imunda que, quando é alvo de investigação, acusa seus adversários políticos de golpistas. O que dizer então, da tentativa da quadrilha de Tarso Genro em tirar a Yeda Crusius do cargo de governadora do Rio Grande do Sul? É claro que para os bandidos do PT isso tem outro nome, assim como caixa dois significa “recurso não contabilizado”.


Felizmente, de nada adiantou o ato terrorista do PT em derrubar a governadora tucana. Nessa Terça-Feira, a Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul arquivou o pedido de impeachment de Yeda Crusius. E os servidores públicos do estado, que tiveram a idéia do golpe com a ajuda da máquina petista, não alcançaram seus objetivos malignos de retomar o poder, se bem que, a principal meta dos petralhas é sujar a imagem da atual governadora.


O Tarso Genro continuará a articular outros golpes? Ou vai começar a trabalhar como Ministro da Justiça? O Rio de Janeiro está precisando de seus serviços Senhor Ministro. Há! Esqueci que o Tarso Genro não gosta de se intrometer nos assuntos das FARC. Se é que vocês me entendem.

Nenhum comentário: