sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Escândalo no futebol do Maranhão

Alguém já imaginou uma equipe levar nove gols em aproximadamente nove minutos? Um jogo com quatro pênaltis marcados para uma só equipe? Tudo isso na mesma rodada? Se você nunca tinha visto essa história antes, saiba que isso aconteceu na segunda divisão do campeonato maranhense, e envolvia o tradicional Moto Club, que participava da competição no mesmo ano em que foi rebaixado, o Viana que estava na briga para ir à primeira divisão, o já classificado Santa Quércia, e a equipe Chapadinha que não tinha nenhuma chance de classificação à divisão principal do Maranhão.



Restava uma só vaga para o Moto Clube ou Viana. Os dois clubes estavam empatados em números de pontos, mas o Rubro Negro Maranhense tinha a vantagem de ter dois gols de saldo na competição. E foi nessas condições que as duas equipes chegaram à última rodada do certame, precisando ganhar os seus jogos e marcar o maior número de gols possíveis numa busca incessante pela tão sonhada vaga.



Indo direto ao assunto, o Viana batia a equipe do Chapadinha por 2 a 0 até os 39 minutos do segundo tempo, e no outro jogo, o Moto Club parecia garantir a vaga com uma vitória por 3 a 0 sobre o Santa Quércia só no primeiro tempo. E é aí que começa todo o embrolho. Nos nove minutos finais, o time do Viana, inesperadamente, marcou nove gols com a complacência dos jogadores de defesa do Chapadinha. E no jogo do Moto Club, o arbitro assinalou quatro pênaltis a favor do Rubro Negro Maranhense, ao mesmo tempo em que os gols eram marcados pela equipe do Viana no outro jogo, sendo que um deles, o cobrador do Moto Club teve a infelicidade de perdê-lo.

Os Resultados Finais da última rodada? Viana ganhou por 11 a 0, e o Moto Club por 5 a 1. No Momento, o Viana é a outra equipe classificada para a primeira divisão. As duas equipes não só tentavam de forma desesperada se classificar para primeira divisão do campeonato maranhense , como também promoveram um dos maiores escândalos do futebol brasileiro. A Federação do Estado já prometeu investigar o caso, para que isso não possa acontecer novamente no Maranhão.

Nenhum comentário: