quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Volta o Cão Arrependido ...


O Celso Amorim parece conhecer bem a ignorância do povo brasileiro, e ainda tem o apoio da imprensa chapa-branca para que sua mentira se torne verdade, os jornalistas brasileiros engoliram a desculpa do ministro de que teria recusado dar o avião ao Zelaya para retornar a Honduras, tirando sua bunda bolivariana da reta e fingindo não saber de nada, o que é um comportamento característico do petismo.


Ficou evidente que a vinda de Zelaya ao Brasil teria como principal discussão a estratégia de retorno do caudilho hondurenho a Honduras, a mando de Chávez, já que o Brasil não aparenta ter mais liderança na América Latina como antes. A presença de Zelaya na Embaixada venezuelana estaria mais do que na cara que ele teria o apoio do ditador Chávez. Como o Lula ainda tem o apoio e o carinho dos idiotas europeus e do Barack Hussein, a escolha foi a Embaixada brasileira, dessa forma ninguém da comunidade européia e nem o coringa americano iriam desgraçar a estratégia bolivariana.


A diplomacia brasileira, com a arrogância dos petralhas, está mais preocupada em defender o marxismo bolivariano do que os interesses da nação brasileira. Eles preferem cuspir na constituição brasileira e cumprir com suas obrigações estratégicas do Foro de São Paulo, o Brasil fica em último plano, e nesse momento, em que Zelaya foi escorraçado merecidamente pelos militares hondurenhos, os diplomatas petralhas tentam de todas as formas recolocar a força Zelaya na presidência de Honduras, desrespeitando a Convenção de Viena e a Carta da OEA.


Não adianta o Celso Amorim vir com esse argumento de cão arrependido, mesmo que não tivesse oferecido o avião ao Zelaya, mas ofereceu casa, comida e roupa lavada ao cowboy bolivariano e seus seguidores, para que ele pudesse promover uma nova crise política em Honduras.


Nenhum comentário: