sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Woodstock e a queda do conservadorismo


É claro que eu não posso ignorar a importância do Festival de Woodstock para a cultura mundial, um movimento espontâneo, raro nos dias de hoje, que revolucionou o mundo do entretenimento. Evidentemente, que as pessoas tentam romantizar o evento, mas a queda do conservadorismo, provocada pelos hippies, trouxe mais prejuízos do que benefícios para a sociedade atual.


A irresponsabilidade e a falta de disciplina dos hippies dos anos 60 foram responsáveis pelo desrespeito à ordem hierárquica que acabou passando de geração para geração. É filho apontando o dedo para o pai, é aluno espancando professor na sala de aula, é jovem cuspindo na cara dos mais velhos, tudo isso, fruto da anarquia manifestada pelos hippies de Woodstock e que prejudicou a relação aos valores familiares.


É como bem salientou Renato Russo, em uma de suas músicas, disciplina é liberdade, parece até uma “antítese”, mas é a pura verdade, a partir do momento em que se começa a respeitar as leis e a hierarquia (sem ser submisso), a sociedade se sente mais livre e menos anárquico, e a anarquia aprisiona a liberdade, os bons costumes são importantes para que se possa ter uma relação mais harmoniosa com as pessoas.


Apesar dos meus 25 anos, eu sou a favor da volta de uma geração mais conservadora para limitar certos abusos que acabam prejudicando o bom funcionamento dos valores morais e éticos. O festival de Woodstock foi um evento importante para revelação de grandes personagens da história do rock, mas também, provocou um enorme prejuízo com a instalação da anarquia no comportamento humano.


“Paz e amor” só ficaram no discurso..




Nenhum comentário: