sábado, 1 de agosto de 2009

"O conto da exploração"


É interessante verificar certos argumentos para justificar a pobreza de alguns países e a riqueza de outros, uma delas, é debatida pela questão da “colônia de povoamento” e “colônia de exploração”. Países subdesenvolvidos foram vitimas da colônia de exploração, e países desenvolvidos, como os Estados Unidos e a Austrália, tiveram uma espécie de colônia de povoamento, segundo os historiadores de araque de vestibular. E para completar, todos os países que eram exploradores se tornaram potências. Pura lorota.


A alegação é de que os países da América Latina são pobres, por causa da tal “Colônia de Exploração”. Os Estados Unidos e Austrália são ricos, graças a Colônia de Povoamento. Nada mais ridículo do que usar esse argumento fajuto.


A Austrália era uma imensa prisão britânica a céu aberto durante os séculos XVIII e XIX, e que no século XX se tornou um dos países mais avançados e industrializados do mundo. Pela ótica dos professores de cursinho, a Austrália deveria ser um país pobre e miserável, mas que, pelo contrário, é uma referência de nação.


Os Estados Unidos nunca foram uma colônia de povoamento como afirma os professores marxistas. Varias nações colonizaram o que é hoje o estado americano durante muito tempo, como os ingleses , franceses e espanhois. Os estados do Texas, Flórida e California por exemplo, foram exploradas pelos espanhois por séculos, e são atualmente estados ricos e prósperos.


Por que os países escandinavos se tornaram países desenvolvido sem ter explorado nenhum país? A Turquia deveria ser uma potência não é? O principal representante do Império Otomano. E a Coréia do Sul que estava na beira do caos após a "Guerra da Coréia" e hoje é exemplo de democracia? Em contrapartida, temos a Coreia do Norte que preferiu investir em armas nucleares, e que é um país miseravel por conta de um lunático.


O que faz desenvolver um país é a responsabilidade dos homens políticos locais com a ajuda da população. Nações se tornam importantes por vontade própria e união, nada mais interessante do que trabalhar para criar uma sociedade forte e sólida, é isso que faz um país melhorar a qualidade de vida de seus cidadãos.


Nenhum comentário: